quarta-feira, 31 de agosto de 2011

A oração modelo

Mateus 6: 5 – 15

Introdução: A oração é a base de nossa comunicação com Deus. Jesus é o Senhor da oração e ensinou os discípulos a orar. A oração que encontramos em Mateus 6:9-13 e chamamos de oração modelo é “o Pai nosso”. Não encontramos na Bíblia qualquer nota quanto à oração repetida, como acontece com alguns religiosos que insistem em orar a oração modelo que foi ensinada por Jesus, está é uma oração modelo apenas. Jesus disse: “E orando não usem de vãs repetições como os gentios, que pensam que por muito falar serão ouvidos” (Mt.6:7). O termo vãs repetições não se refere à repetição de um pedido, pois em alguns momentos de nossa vida precisamos perseverar em oração com insistência. Não podemos ficar repetindo as mesmas palavras como se fosse um mantra na tentativa de assim assegurar que Deus ouvirá. Quando oramos temos a convicção de que Deus, o nosso Pai celestial com seu amor e misericórdia ouve nossas petições e responde pois Ele cuida de nós seus filhos.

Quando oramos, nos sentimos mais perto de Deus, recebendo d’Ele o consolo e conforto e sendo impulsionados a realizar o serviço cristão. A alegria brota do coração do crente fazendo deste canal de bênçãos para outras pessoas.

A oração neutraliza os dardos inflamados do inimigo. E ao mesmo tempo nos dá forças para enfrentar as lutas diárias. A oração tira de nós o abatimento e a fadiga dando nos renovo espiritual.

Estar a sós com Deus

“E, levantando-se de manhã muito cedo, estando ainda escuro, saiu, e foi para um lugar deserto, e ali orava”. (Marcos 1:35)

Disse Jesus “Mas tu quando orares entra no teu aposento e fechando a porta ora a teu Pai que está em secreto e vê secretamente ele te recompensará” (Mt.6:6). Está foi uma recomendação de Jesus aos seus discípulos com relação aos hipócritas que oravam em pé nas esquinas, ele não estabeleceu uma regra, mas fez uma orientação. Devemos orar de acordo com a necessidade e o ambiente. Podemos orar de joelhos, em pé, assentados, de olhos fechados ou abertos, não importa. O mais importante é que oremos. Eu aconselho que cada um tenha seu momento a sós com Deus, entendo ser imprescindível e inegociável esse tempo de comunhão e intimidade com Deus, não só pela necessidade de pedirmos, mas para que possamos ouvir a voz de Deus falar ao nosso coração.

O Pai celestial

“Pois, se vós, sendo maus, sabeis dar boas dádivas aos vossos filhos, quanto mais dará o Pai celestial o Espírito Santo àqueles que lho pedirem?” (Lucas 11: 13)

Quando Jesus iniciou a oração modelo ele disse: “Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome”. Deus não é apenas majestoso e santo, mas também pessoal e amoroso. Jesus estava querendo nos ensinar que toda a oração deve ser direcionada a Deus, como pai Deus supre todas as nossas necessidades, como filhos que somos, dependemos completamente d’Ele. O nome de Deus é santo sendo assim precisamos de nos achegar a Ele com respeito reverencia e adoração sem perdermos a intimidade com esse Deus maravilhoso que deseja se relacionar conosco, é fundamental que tenhamos intimidade com Deus sem perdermos a reverencia a esse maravilhoso e grande Deus.

O Reino de Deus

“Desde então, começou Jesus a pregar e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o Reino dos céus.” (Mateus 4:17)

A chegada do Reino de Deus entre os homens e na vida dos homens precisa ser a coisa mais importante, nada pode ter maior valor na vida de um homem do que a salvação em Cristo Jesus. Infelizmente, em virtude da ignorância dos lideres religiosos da época não deixou que eles compreendessem que Jesus estava estabelecendo o Reino de Deus com sua vinda. Jesus disse que seu Reino não era deste mundo. Contudo Ele reina na vida de cada crente, e deseja reinar na vida daquelas pessoas que a inda não conseguiram entender o plano de salvação. Como salvos que somos precisamos continuar orando a Deus e lhe implorar que seu reino venha ser estabelecido na vida dessas pessoas.

O pão da vida

“E Jesus lhes disse: Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome; e quem crê em mim nunca terá sede.” (João 6:35)

Meus irmãos Jesus é o pão da vida, quando fazemos esta petição, estamos reconhecendo que somos totalmente dependentes d’Ele. Deus tem suprido nossas necessidades diárias por misericórdia, não só as nossas, mas do mundo inteiro. Muito embora os homens não reconheçam o poder de Deus nós sabemos que tudo vem d’Ele e tudo é para Ele, glória a Deus! Como o nosso Deus é bom, nos é que somos egoístas e maus. Se, cremos que Jesus é o pão da vida vamos rogar a Deus que nos alimente todos os dias através d’Ele. Mas não podemos esquecer-nos de levarmos aos famintos um pouco desse pão da vida que é Jesus através das boas novas da salvação.

O verdadeiro perdão

“Olhai por vós mesmos. E, se teu irmão pecar contra ti, repreende-o; e, se ele se arrepender, perdoa-lhe.” (Lucas 17:3)

Não se pode falar em perdão sem considerar o amor. Os dois são como irmãos gêmeos, andam sempre juntos. Creio que o perdão genuíno só é praticado quando existe um amor sincero, falar: “Perdoa nossas ofensas” é fácil, difícil é dizer “assim como eu perdôo os meus devedores”, mas não podemos parar a oração na metade é preciso ir até o fim, é preciso orar e crer no poder da oração, quem deseja o perdão de Deus precisa abrir o coração e liberar perdão. Jesus disse: “Se porem não perdoardes aos homens também o vosso Pai vos não perdoaras as vossas ofensas”.

A vigilância

“Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas essas coisas que hão de acontecer e de estar em pé diante do Filho do Homem.” (Lucas 21:36)

Com a mesma intensidade que buscamos a Deus em oração a fim de recebermos o que necessitamos precisamos buscá-lo com a finalidade de não cairmos em tentação. O diabo está no mundo rugindo como leão buscando a quem possa tragar, nós não podemos ficar despercebidos e vacilantes. Temos que vigiar sem cessar e orar a Deus pedindo para que nos livre de todo o mau.

Vida plena

“Porque qualquer que quiser salvar a sua vida {ou alma} perdê-la-á, mas qualquer que perder a sua vida por amor de mim e do evangelho, esse a salvará.’ (Marcos 8:35)

O que Deus espera de nós é que o nosso viver seja para sua glória, precisamos buscar vida plena neste tempo presente. A vida que levamos aqui precisa ser um prenúncio da vida eterna que teremos com Deus.

Devemos dar lugar a Deus “assim na terá como mo céu” precisamos viver aqui na terra como se não fossemos deste mundo, pois na verdade nós não somos desta terra. Infelizmente muitos de nós estamos vivendo aqui na terra como se não fossemos do céu, presos aos prazeres e as praticas deste mundo que não agradam a Deus. A terra que pisamos é apenas um lugar de passagem aqui não é o nosso destino final.

A maior alegria que o crente pode ter é a certeza de que vai viver para sempre com Deus, independente das tribulações e adversidades que temos enfrentado neste tempo presente temos a convicção de que estamos seguros nas mãos deste Pai maravilho que um dia reunirá todos os seus filhos em seu lar, para sempre, amém.

Pr. Jadir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário